CHINARTE Artes da Saúde

Novas Aprendizagens, Estar e Ser Naturalmente!

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

As Âsanas do Yoga e o Luhoan Chi Kung

by Diana Roque



O Luhoan Chi Kung(1) foi difundido por Chan Heung (1806-1875) que recebeu este conhecimento de Choy Fook, monge de Shaolin (1728-1840). A prática de Chi Kung no templo de Shaolin data de tempos remotos, tendo sido inspirada em técnicas desenvolvidas por Da Mo (500 A.C.). Da Mo, também, conhecido por Bodhidarma era um príncipe hindu, oriundo do Sri Lanka (Índia), que se tornou monge Budista e passou os últimos anos da sua vida num templo de Shaolin (China). Como monge Budista Hindu possuía conhecimento da filosofia yóguica, a qual visa a harmonia perfeita entre corpo e mente.

Constatamos, assim, que há uma origem comum na prática do Luhoan Chi Kung e do Yoga que se reflecte nos objectivos e na intenção destas práticas.

Quando o nosso estado físico não é perfeito, gera-se um desequilíbrio no nosso estado mental e vice-versa e a prática de yoga, através das âsanas, pranayama (respiração) e meditação, pode curar os males físicos e serenar a perturbação mental, energizando-nos de forma equilibrada.

Também, pela prática do Luhoan Chi Kung podemos obter a harmonia do corpo e da mente, uma vez que os seus objectivos são convergentes com os do Yoga, ou seja a promoção da saúde física, mental e emocional, proporcionando-nos um acréscimo de vitalidade, bem como viver o quotidiano com mais energia, unindo corpo, mente e espírito.

Ambas as práticas favorecem uma maior coordenação motora e equilíbrio, proporcionando um aumento da flexibilidade e da força muscular, ajudando a mente a serenar e a concentrar-se mais facilmente, criando todas as condições para a aquisição de um melhor estado de saúde e consequentemente, aumentando a longevidade de uma forma natural.

De facto, as âsanas do Yoga têm uma correspondência com os exercícios de Luhoan Chi Kung, caracterizando-se, numa primeira análise, como posturas estruturais estáticas ou em movimento, que visam dado objectivo terapêutico ou de manutenção do equilíbrio a nível físico, emocional ou mental. Numa segunda perspectiva, são o fio condutor da energia, quebrando bloqueios, permitindo que o Prana ou Qi flua devidamente, intensificando os resultados pretendidos através do Pranayama ou Respiração, E por último, exigindo a concentração da mente, a focalização e a atenção máxima, para que se optimizem resultados e a mente possa serenar, usufruindo deste modo dos benefícios que a prática lhe proporciona.

Realçamos que é a conjugação entre a capacidade de delinear estruturalmente a âsana no Yoga ou o exercício no Chi Kung, com a forma de respirar e a concentração que se atinge, bem como, num nível de prática superior, com a consciencialização do Eu Interno e a prática genuína do estado de meditação, que permite a evolução nas respectivas técnicas, Yoga ou Chi KUng, e a obtenção dos benefícios desejados.

Praticar Yoga ou Luhoan Chi Kung tem o impacto holístico de relaxar o corpo e acalmar a mente.

Em suma, tendo coreografias e contextos culturais distintos, ambas as práticas convergem num mesmo objectivo, a união da mente e do corpo com a intenção de obter a Harmonia – o Bem-Estar – A Saúde – A Evolução do Ser.

De referir que atendendo às crenças e vivências individuais, poderíamos alargar esta análise para outras áreas, mas tal não é o objectivo deste artigo.

(1) Sistema de exercícios de Chi Kung do Sistema Choy Lee Fut que incorpora distintas Formas / Sequências de Exercícios que por si só formam um sistema completo de cultivo da energia. O Luohan Chi Kung caracteriza-se por ser um sistema complexo e muito rico que abarca uma panóplia bastante diversificada de exercícios de Chi Kung.

Sem comentários:

Enviar um comentário