CHINARTE Artes da Saúde

Novas Aprendizagens, Estar e Ser Naturalmente!

domingo, 29 de agosto de 2010

CURSO TAI CHI FAJIN GONG

Torne-se num exímio praticante de Tai Chi Chuan, aprenda a essência da Arte!


Através do estudo da “Forma Tai Chi Fajin Gong” entenderá melhor os movimentos da Forma Yang (Forma 85) o que certamente lhe dará um impulso no desenvolvimento pessoal da técnica do Tai Chi Chuan.

O Fa Jin é a explosão e emissão de energia interna para o exterior que ocorre como uma descarga brusca de energia, sem esforço físico aparente. Nas demonstrações de Chi Kung e de Tai Chi Chuan realizadas por Mestres de Chi Kung Marcial e Tai Chi Chuan Marcial é bem visível a aplicação do conceito de Fa Jin.
O Fa Jin é a prova real de que a prática de Tai Chi Chuan gera energia e força interna e a armazena. O Tai Chi Chuan é o método que produz a força interna e o Fa Jin é o processo pelo qual essa força é libertada para o exterior.


PROGRAMA DO CURSO

- Definição e Objectivos Tai Chi Fajin Gong
- Fundamentos Básicos do Fajin: Sensibilidade e Força Integradas; Jin; Precauções na Prática
- Os 10 Exercícios de Fa Jin
- A Forma de Fa Jin
- Forma Yang Tai Chi

A Forma “Tai Chi Fajin Gong” consiste num Grupo de Exercícios de Fajin do sistema de Tai Chi Chuan da Escola Yang Tradicional que visa vários objectivos, entre os quais:

1. Sistematizar a sequência de treino de Tai Chi Fajin Gong, adaptando o método tradicional de aprendizagem à realidade actual.

2. Optimizar o potencial marcial da prática de Tai Chi Chuan que advém da obtenção de competências nas técnicas de ataque e defesa com oponente e na aplicação de Fajin. A aprendizagem duma nova forma e a sua prática repetida, favorece o desenvolvimento dos objectivos visados por esta, nomeadamente, o bom desempenho da prática de Fa Jin.

3. Criar um novo método de trabalho que permite atrair as camadas mais jovens da população em geral, para assim atrair um maior número de novos adeptos a esta modalidade, especificamente, no que respeita ao Autêntico Yang Tai Chi Tradicional, representado exclusivamente na actualidade pela World Yong Nian Tai Chi Federation e pelos seus diversos ramos a nível Internacional, nos quais se inclui a CHINARTE / PORTUGAL YONG NIAN TAI CHI.

Formador: Mestre Nelson Barroso

Datas do Curso: 3, 4 e 5 de Setembro de 2010

Horários: Dia 3 (19:30h às 22:30h); Dia 4 (10:00h às 13:00h e 17:00h às 20:00h) Dia 5(10:00h às 13:00h)

Local: CHINARTE – Viana do Castelo

Inscrições: geral@chinarte.com


Excerto da forma Yang Tai Chi Fajing Gong (Mestre Nelson Barroso, Diana Roque e Carlos Felgueiras)

domingo, 22 de agosto de 2010

Código Deontológico da World Yong Nian Tai Chi Federation

By Diana Roque
O Código Deontológico da World Yong Nian Tai Chi Federation visa estabelecer as directrizes de actuação dos seus membros de modo a fomentar o bom desenvolvimento e evolução da prática de Yang Tai Chi Chuan, promovendo o enriquecimento das relações intrapessoais dos seus membros, bem como interpessoais, com base numa conduta ético-moral que se delineia de acordo com os seguintes princípios:
A Linha de Conduta da Familia Yang *
As Seis Felicidades de Fu Zhong Wen **
Os Quatro Princípios de Fu Sheng Yuan ***

A linha de conduta da Familia Yang estabelece que para desenvolver uma boa evolução na prática de Yang Tai Chi Chuan se devem fomentar:
Zhin (Diligência)
O trabalho intenso, árduo e esforçado é um pré-requisito para o desenvolvimento da habilidade na prática. A prática diária e assídua, trará como recompensa bons resultados.
Hen (Perseverança)
É importante que um sentimento contínuo, estável e durável no objectivo de desenvolver o Tai Chi seja cultivado. Este sentimento e intenção, conjugado com uma prática regular permitirá alcançar este objectivo.
Li (Respeito)
Respeitar o Mestre, o Professor e os Companheiros é de importância primordial. Relacionem-se com os outros, tendo em consideração os seus antecedentes, bem como as suas expectativas. O respeito mútuo serve para enfatizar um sentimento de comunidade e solidariedade numa sociedade, na qual os indivíduos se devem respeitar mutuamente.
Zhen (Sinceridade)
Uma atitude sincera e motivada é um dos pré-requisitos para a aprendizagem de Tai Chi Chuan. De modo a alcançar uma boa prática, é necessária uma determinação genuína para obter esse propósito. Ao lidar com os outros, façam-no com sinceridade, se desejam que vos correspondam da mesma forma. Mantenham a sinceridade como primeira atitude a ter com os outros e alcançarão um fluir suave e harmonioso nas vossas relações.
Também, o Grão Mestre Fu Zhong Wen, pai de Fu Sheng Yuan estabeleceu algumas directrizes para promover o bom relacionamento com os outros e consequentemente, o desenvolvimento salutar da prática de Tai Chi, as quais são conhecidas como “As Seis Felicidades de Fu Zhong Wen”. Estas regras de actuação consistem em promover os seguintes comportamentos:
Ajudar os outros
A cooperação e o auxílio prestado aos outros proporcionam um sentimento de bem-estar e felicidade.
Fomentar a Bondade
Praticar o Bem, mantendo em todas as atitudes e acções uma Mente e Coração puros.
Ser Tolerante
Desenvolver a capacidade de aceitar a diferença, mesmo quando contrariam os costumes e hábitos sociais vigentes em dada sociedade, manifestando uma atitude de compreensão e respeito para com os demais indivíduos e culturas.
Ser Grato no Presente
O sentimento de gratidão proporciona uma sensação emocional de bem-estar a nível intrapessoal que se reflecte directa ou indirectamente nas relações com os outros, por isso é importante desenvolver esse sentimento no momento presente.
Desenvolver a Auto- Estima
A auto-estima representa a avaliação subjectiva que cada pessoa faz de si mesma, a qual pode ser positiva ou negativa. Assim, é importante que os indivíduos com uma baixa auto-estima fortaleçam este aspecto. Por outras palavras, fazer de si mesmo uma avaliação positiva significa aceitar e gostar de si tal como se é.
Praticar Tai Chi como uma Filosofia de Vida
Existem inúmeros métodos para evoluir como ser humano, entre as quais o Tai Chi apresenta-se como uma das vias que por excelência pode proporcionar o progresso no desenvolvimento pessoal, sendo um caminho, uma forma de alcançar a Felicidade.

Recentemente, o Grão Mestre Fu Sheng Yuan no âmbito do que naturalmente sempre fomentou ao longo da sua experiência de vida, apresentou quatro novos princípios com o intuito de complementar as regras de conduta já vigentes na Família Yang, bem como as anteriormente estabelecidas pelo seu pai, Fu Zhong Wen, os quais são respectivamente: Lealdade, Amizade, Rectidão e Humanidade.

Os princípios de Fu Sheng Yuan não são uma novidade pois integram os costumes da Família Fu desde sempre. Pessoalmente, tenho constatado que a postura do Grão Mestre Fu Sheng Yuan e do Mestre Fu Qing Quan perante os seus discípulos e alunos, bem como em geral com todos aqueles com que se relacionam, é um exemplo de convívio cordial. Bons anfitriões, expressam sempre satisfação no contacto com os outros, revelando uma simpatia genuína e uma alegria de viver contagiante. Essa forma de estar gera uma energia positiva que se revela na sua forma natural de estar e ser, sem preconceitos, onde todos podem ser o que são. Na minha última viagem a Shangai (Julho e Agosto de 2010) tive o privilégio de ouvir o Grão Mestre Fu Sheng Yuan falar sobre estes quatro princípios. Foi com base nesses relatos que fundamentei a definição dos Quatro Princípios de Fu Sheng Yuan, que espero ter conseguido isentar da minha interpretação pessoal das palavras do Grão Mestre. Assim, passo a expor os referidos princípios:

Zong (Lealdade)
A Lealdade é uma qualidade ou atributo de um indivíduo que numa determinada relação se manifesta e expressa leal ou fiel ao vínculo que se estabelece na mesma, o que significa que preserva e conserva as características originais do modelo tido por referência. Portanto, o conceito de lealdade ou fidelidade aplica-se num contexto duma relação entre dois indivíduos, mas também, na relação indivíduo /objecto.
Neste caso, a relação Mestre / Discípulo (ou estudante) e a relação que cada indivíduo (Mestre, discípulo ou estudante) estabelece com o objecto que os relaciona, respectivamente o conhecimento transmitido /recebido inerente ao Tai Chi mantendo a sua essência original, tal como ditado pelo Mestre.
Assim, ser leal e fiel ao Mestre e/ou ao conhecimento recebido deste, pressupõe respeitar e aceitar esse saber. A lealdade não decorre por auto-imposição ou obrigação imposta por terceiros, pois nessa situação não seria duradoura. Consequentemente, impõe-se que a relação se estabeleça no âmbito de uma confiança e afinidade mútuas, pois a qualidade lealdade surge naturalmente quando é fundamentada e sustentada com base num sentimento verdadeiro.
Confiar nos ensinamentos do Mestre gera a aceitação das suas directrizes, o que resulta numa conduta de respeito pessoal e perante terceiros que se expressa no apoio incondicional ao Mestre.

Ye (Amizade
O Grão Mestre Fu Sheng Yuan define como sendo essencial fomentar a amizade nas relações que estabelecemos com os outros.
O conceito de amizade pode ter várias conotações consoante o tipo de relacionamento humano que se estabelece entre dois indivíduos. Neste âmbito deve entender-se como uma relação interpessoal que se estabelece por laços de companheirismo que se fortalecem pela genuinidade na partilha de interesses mútuos e consequente espírito de entreajuda que se gera. Contudo, a amizade não pressupõe obrigatoriamente a afinidade de interesses, sendo um afecto que surge naturalmente por empatia com o outro.
A amizade ideal deveria integrar uma forma de estar e ser, na qual se reflectisse o seguinte:
• Nutrir e demonstrar simpatia e empatia pelo outro.
• Lealdade.
• Confiança.
• Honestidade e Verdade.
• Desejar o melhor ao outro.
• Aceitar o outro tal como é; não exacerbar os seus defeitos.
• Partilhar os bons e os maus momentos.
• Respeitar o espaço individual de cada um, pois a amizade não deve ser sufocante. Um amigo entende quais os momentos oportunos para estar presente.
• A verdadeira amizade assenta numa relação de amor genuíno; amamos os nossos amigos tal como são e não pelo que possuem.

De (Rectidão)
A rectidão é uma característica do carácter humano no âmbito da actuação moral e ética no que respeita aos comportamentos adoptados nos relacionamentos que um indivíduo estabelece, sendo-lhe implícitas as qualidades de lealdade e honestidade, bem como a conduta irrepreensível, ou seja que nunca prejudicará intencionalmente outrem, seja por palavras ou actos.

Ren (Humanidade)

A virtude, humanidade, consiste num conjunto de forças que tendem a promover o comportamento ou atitude de desejar ou agir em benefício dos outros. Assim, a humanidade associa-se directamente com três conceitos: o amor, a bondade, e a inteligência social. Consequentemente, à humanidade é, também, implícito o sentimento de altruísmo para com os outros.

Agora, importa que todos nós nos empenhemos em aprimorar o desenvolvimento das qualidades, virtudes e comportamentos acima assinalados. Certamente, atingiremos patamares mais elevados de perfeição técnica no desempenho da prática de Tai Chi, no nosso desenvolvimento pessoal e, muito importante, nas relações que estabelecemos com o mundo.

------------------------------------------
*Os princípios da Linha de Conduta da Família Yang com base no Livro “Authentic Yang Tai Chi Chuan” do Grão Mestre Fu Sheng Yuan.

** As Seis Felicidades de Fu Zhong Wen conforme dados que recolhi através do relato oral do Mestre Fu Qing Quan - Ourense (Espanha), 15 de Junho de 2008.
***Os Quatro Princípios de Fu Sheng Yuan com base no relato oral do próprio – Shanghai, 1 de Agosto de 2010.

Coimbra, 22 de Agosto de 2010

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

HUNG SING GWOON

By Diana Roque
(Membro Hung Sing Gwoon)

Hung Sing Gwoon é a denominação da Escola de Choy Lee Fut fundada por Chan Heung, a qual perpetuou até à actualidade, tendo sido transmitidos os conhecimentos ancestrais de geração em geração através da linha directa de descendência familiar do fundador. Nos nossos dias, o Mestre Chen Yong Fa, tetraneto de Chan Heung, representa a 5ª geração do sistema, sendo o Guardião do Sistema Choy Lee Fut.
O Mestre Chen Yong Fa nasceu na China em 1951, tendo iniciado o estudo das artes de Choy Lee Fut com quatro anos de idade sob supervisão do seu avô, Chan Yiu Chi. Após a morte do avô, Chen Yong Fa continuou os treinos marciais tendo por mestre o seu pai, Chan Wan Hon, o que ocorreu até à data da sua morte em 1979.
Actualmente, no âmbito da tradição familiar, o Mestre Chen Yong Fa detém a responsabilidade de propagar os ensinamentos de Choy Lee Fut. Para além de ser conhecedor de todo o sistema marcial das artes de Choy Lee Fut, Chen Yong Fa, também, herdou os registos históricos dos seus ancestrais, os quais documentam a história e a evolução do Choy Lee Fut, contendo a descrição detalhada de todas as formas e técnicas das artes de Choy Lee Fut.
O Mestre Chen Yon Fa é um artista marcial completo de elevada perícia técnica, sendo, ainda, um praticante qualificado de Medicina Tradicional Chinesa, graduado pela escola “ Kwangtung College of Traditional Chinese Medicine”.
O fundador do sistema Choy Lee Fut, Chan Heung, possuía uma clínica de Medicina Tradicional Chinesa na sua terra natal, King Mui, na qual para além de tratar os seus pacientes, também, ensinava a prática de Choy Lee Fut aos seus membros familiares, bem como a um número restrito de alunos eleitos fora do âmbito familiar. Este grupo privilegiado de alunos era denominado como Wing Sing Tong. Os seus membros deviam demonstrar dedicação, lealdade, disciplina e manifestar um voto de compromisso para com a Família Chan e o seu Jeung Mun Yan (Guardião). Assim, os alunos do grupo Wing Sing Tong tinham a obrigação de se esforçar para atingir níveis elevados da prática de Choy Lee Fut, seguir o código ético e moral familiar, treinar arduamente, apoiar incondicionalmente a escola Choy Lee Fut, expor e promover o sistema.
Em 1996 o 5º Guardião do sistema Choy Lee Fut, Mestre Chen Yong Fa criou a Wing Sing Tong Internacional. Os membros da Escola Choy Lee Fut Hung Sing Gwoon para obterem o nível de Wing Sing Tong devem demonstrar determinadas qualidades técnicas e humanas, enquanto membros da escola Hung Sing Gwoon.

A Escola Hung Sing Gwoon está representada em inúmeros países, nos quais existe uma representação oficial do sistema Choy Lee Fut sob alçada do Mestre Chen Yong Fa. Este sistema de artes marciais chinesas inclui o estudo e a prática de diversas artes marciais e culturais chinesas, entre as quais:
• Kung Fu
• Luohan Qigong
• Medicina Tradicional Chinesa
• Dança do Leão, bem como as actuações com o Dragão e o Unicórnio

A representação do sistema Choy Lee Fut da Escola Hung Sing Gwoon em Portugal divide-se em dois departamentos, respectivamente:

  • Departamento de Luohan Qigong a cargo do Mestre Wing Sing Tong Internacional Nelson Barroso (CHINARTE)

  • Departamento de Kung Fu a cargo do Mestre Wing Sing Tong Internacional Rolando Martins (NEIJIA)
Pessoalmente, aderi à prática de Luohan Chi Kung há alguns anos sob a supervisão do Mestre Nelson Barroso, o qual tem revelado ser digno do título de Wing Sing Tong Internacional, bem como de ser um dos quinze discípulos do círculo interno do Mestre Chen Yong Fa. Verdadeiramente, considero que o Mestre Nelson Barroso é um dos mais fiéis discípulos do Mestre Chen Yong Fa, atendendo à forma dedicada, empenhada, sincera e leal, com que tem promovido e propagado os ensinamentos que lhe foram facultados. A sua capacidade para se apresentar como uma extensão do seu Mestre no que respeita às artes de Choy Lee Fut, sem ser uma cópia, pois caracteriza-se por ser detentor de uma personalidade vincada própria, alia-se à sua plasticidade para interagir com a envolvência actual em que o mundo marcial e das artes da saúde se inserem. Consequentemente, o resultado é enriquecedor para quem tem o privilégio de iniciar e desenvolver a aprendizagem destas artes com o seu apoio. Tive, também, por várias vezes a oportunidade de presenciar e participar em cursos internacionais de Luohan Qigong sob a supervisão do Mestre Chen Yong Fa, o qual é, indubitavelmente, um exímio artista marcial, pela perícia, agilidade, destreza e domínio que revela em todas as técnicas de Choy Lee Fut. Mas, para além disso o Mestre Chen Yong Fa é um excelente conhecedor do comportamento humano nas diversas perspectivas que se lhe associam. Por isso, domina facilmente uma multidão de alunos, gerindo e controlando sempre da forma mais adequada os grupos que dirige, sentindo, escutando, olhando… sempre atento e vigilante e por isso, inconstante e mutante na sua acção de domínio de uma classe.
Existem neste momento em Portugal centenas de adeptos da prática das artes de Choy Lee Fut, mas apenas um número restrito se filiou em concreto como Hung Sing Gwoon. Lanço aqui um apelo a todos os amantes destas artes para que se incorporem na escola Hung Sing Gwoon, e espero que possam participar no próximo curso de Choy Lee Fut que se realizará em Novembro de 2010 em King Mui (China), coincidindo com a comemoração do 60º aniversário do Mestre Chen Yong Fa.
Coimbra, 20 de Agosto de 2010
Visualize o programa RETURN TO THE ORIGIN / Clique no link:

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Tai Chi Chuan - Origem e Actualidade

By Diana Roque


A origem do Tai Chi Chuan é um tópico controverso que incorpora uma multiplicidade de factores históricos que abrangem questões sociais, políticas e filosóficas da Cultura Chinesa. Os diversos factos históricos formam uma rede complexa de informação, cuja análise linear se torna confusa. Por esse motivo, e com o intuito de clarificar tanto quanto possível de forma nítida e estruturada as diversas teorias inerentes à origem do Tai Chi Chuan, julgo conveniente expor as mesmas segundo um modelo sistematizado que assenta em três teorias principais, as quais caracterizam o aparecimento do Tai Chi Chuan de forma distinta no que respeita as variáveis tempo e espaço e, obviamente, no que concerne aos personagens históricos envolvidos, associados à fundação desta arte.

Actualmente, uma das teorias mais consistentes defende que a origem do Tai Chi ocorreu nas Montanhas Wudang na Província de Wuhan (China), contudo alguns autores denotam que esta tese tem um forte cariz lendário, uma vez que muitos referem que o personagem que se lhe associa como fundador do Tai Chi, Chan Sen Feng, não teria existido na realidade. Esta ilacção resulta dos inúmeros relatos que se registaram ao longo dos tempos e que descrevem alguns episódios que terão tido por protagonista Chan Sen Feng, os quais variam entre o séc. XIII e o séc. XVII e por esse motivo, esta figura histórica para alguns e mítica para outros, é caracterizada como um imortal que detinha poderes especiais que teria obtido no cultivo da alquimia interna. No entanto, o Museu de Wushu da cidade de Wudang apresenta evidências de que este monge taoista terá de facto existido, e que foi sem dúvida o propulsor do desenvolvimento das artes marciais internas, com especial relevância para o Tai Chi Chuan. Este é um facto que tive oportunidade de constatar pessoalmente aquando de visita que efectuei ao citado museu no passado mês de Julho. O Mestre Chan San Feng enfatizava como meio primordial para alcançar a evolução interior, a obtenção da harmonia entres as forças Yin e Yang, seguindo as leis da Natureza, tal como sustentado pela Filosofia Taoísta, tendo desenvolvido a prática de meditação em consonância com a exercitação de movimentos impulsionados por uma energia interna que aprimorou através da prática de Tai Chi.

Uma segunda teoria apresenta o Tai Chi Chuan como sendo uma arte marcial desenvolvida em Chenjiagou, aldeia da Província de Hebei (China). Esta teoria tem sido defendida pela Família Chen que representa um dos Estilos Tradicionais de Tai Chi Chuan. A versão da Família Chen afirma que o Tai Chi Chuan terá sido desenvolvido em meados do século XVII pelo seu ancestral Chen Wang Ting, um general da dinastia Ming que combateu em Shaolin. Este facto poderia justificar as similaridades do Tai Chi da Escola Chen com determinados traços das práticas marciais desenvolvidas em Shaolin que se caracterizam como Artes Externas e consequentemente são sustentadas pela Filosofia Budista. Esta constatação é extremamente controversa, uma vez que é sabido que o Tai Chi Chuan tem por alicerce a Filosofia Taoísta.

Por último, existe uma terceira teoria que evidencia a importância de Yang Luchan (1799-1872) na história do Tai Chi Chuan. Yang Luchan nasceu na aldeia de Yong Nian, Província de Henan (China) (1799-1872) e foi um Mestre de Artes Marciais de elevado valor e perícia técnica, tendo sido conhecido como "O Invencível". Segundo relatos orais que recolhi junto do Grão Mestre Fu Sheng Yuan e do seu filho, Mestre Fu Qing Quan, os quais representam uma das linhagens da Escola Tradicional de Yang Tai Chi, respectivamente a 4ª e a 5ª geração, é indubitável que Yang Luchan era exímio na prática de Artes Marciais e que na sequência de diversas visitas intercaladas a Chienjiagou, num período de dezoito anos, pode aprender com Chen Chan Hsing a arte de Mien Chuan, o qual por sua vez a aprendera com Jiang Fa. Vários autores afirmam que Jiang Fa teria aprendido a arte de Mien Chuan com Wang Tsung Yueh, personagem que se relaciona com as Artes Internas desenvolvidas em Wudang. Contudo e de modo a ser fiel ao discurso oral transmitido de geração em geração no seio da Família Yang, segundo as palavras do Grão Mestre Fu Sheng Yuan, não existem certezas relativamente ao facto de Jiang Fa ter aprendido directamente a arte de Mien Chuan com Wang Tsung Yueh, pois provavelmente este não foi seu contemporâneio e pensa-se que de facto haverá um elo de ligação entre ambos, mas as personagens envolvidas não são conhecidas, pois não existem registos escritos, pelo que tudo o que possa ser dito ou escrito, apenas se podem considerar possíveis hipóteses. Mas, é um facto assente que a arte de Mien Chuan não era praticada pela Família Chen que na época apenas praticava o Pao Chui, uma Arte Marcial de Shaolin. O Mien Chuan já apresentava os 13 movimentos, respectivamente as cinco direcções e as oito energias.
A destreza e habilidade marcial de Yang Luchan tornaram-no famoso, de tal forma que foi convidado pelo Imperador a visitar a Corte Imperial em Pequim, tendo vindo a ser professor dos príncipes e da Guarda Imperial. Na Corte Imperial, aquando de uma das suas demonstrações da arte de Mien Chuan, o desempenho marcial de Yang Luchan foi comparado por Wong Tong He à harmonia do Tai Chi . Wong Tong He era um estudioso que detinha um conhecimento profundo da Filosofia Taoísta e ao constatar a capacidade de Yang Luchan para derrotar vários opositores de elevada reputação, escreveu:

“As mãos que possuem Taiji fazem tremer o mundo inteiro,
O peito que contém uma habilidade suprema, derrota uma multidão de heróis.”


Assim, Wong Tong He teve um papel primordial na identificação e associação do Mien Chuan com o Taiji (Tai Chi), uma vez que até ao momento em que este homem identificou por escrito a Arte de Yang Luchan com o Tai Chi, a sua arte era apenas conhecida como Mien Chuan e só posteriormente, a este facto veio a ser conhecida como Taiqiquan (Tai Chi Chuan), bem como todos os estilos que resultaram dos seus ensinamentos. Nessa altura o Tai Chi Chuan era apenas um e tal como o Fu Sheng Yuan e o seu filho, Fu Qing Quan, sempre referem, o Autêntico Tai Chi Chuan ainda é um só.

O Grão Mestre Fu Sheng Yuan refere muitas vezes a seguinte analogia ao sucesso e expansão da Arte de Yang Luchan:

“Yong Nian is the sea and Chienjiagou is the boat. As the water is getting higher and higher and the sea bigger and more powerful, the boat goes up and up, thus it becomes more and more visible”.

(Yong Nian é o mar e Chienjiagou o barco. À medida que a água sobe e o mar cresce e se torna mais poderoso, o barco sobe mais e mais, e por isso torna-se cada vez mais visível).

Com esta frase o meu Sifu pretende dizer que de facto sem Yang Luchan, hoje o Tai Chi não seria conhecido no mundo tal como é, pois este foi sem dúvida o responsável pela divulgação desta arte. Primeiro na Corte Imperial Chinesa e mais tarde através dos seus descendentes e seguidores por toda a China e pelo mundo, e relembro as palavras de Fu Sheng Yuan "...se a água do mar não subisse, o barco não seria visível.".

Existe, contudo, uma grande polémica quanto à veracidade das diversas teorias vigentes que se contrariam entre si, e este facto resulta da falta de documentos escritos fidedignos que possam comprovar a autenticidade histórica das mesmas. Assim, na ausência de provas históricas irrefutáveis e de modo a manter um espírito de prudência e sensatez, julgo que se devem expor as diversas versões, dando a conhecer as diversas perspectivas históricas e simultaneamente, lançando para a arena um debate saudável de questões inerentes à essência e definição do conceito original de Tai Chi Chuan à luz da evolução que sofreu no decorrer do século XX na China e no Ocidente e do desenvolvimento que se continuou a evidenciar na primeira década do século XXI que conduziu ao aparecimento de novas escolas e estilos.

A teoria da Família Chen foi sustentada e apoiada por muitos, o que resultou na colocação e exposição pública de uma placa de bronze em Chienjiagou que continha a seguinte gravação “Aqui nasceu o Tai Chi”. Todavia, recentemente esta placa foi retirada por ordem do Governo Chinês, o que demonstra a consciencialização para a necessidade de encontrar respostas válidas para um tema tão controverso. Por outro lado, em Yong Nian permanece exposta uma placa que refere “Yong Nian, O Lar do Tai Chi”, o que pode ser um facto indicador relevante.

Julgo que actualmente o que importa enfatizar é que o conceito de Tai Chi Chuan ultrapassa a essência original que o definia como uma Arte Marcial. Hoje, o Tai Chi é praticado, também, como um Desporto de Competição, bem como um método terapêutico de prevenção e promoção da Saúde e ainda como actividade lúdica, associando-se aos conceitos de Fitness e Wellness. O Tai Chi surge em pleno século XXI como uma Arte Marcial e um Desporto, e também, cada vez mais como uma Arte da Saúde. No entanto, não posso deixar de observar que pessoalmente considero que a verdadeira prática de Tai Chi exige a prática desta arte num âmbito marcial, o que exige um trabalho árduo no aperfeiçoamento contínuo das posturas. A prática marcial de Tai Chi Chuan apenas denota resultados após um trabalho de vários anos que não tem fim e, incorpora o leque das restantes perspectivas, ou seja, lúdica, desportiva e de promoção da saúde. Para além disso, o Tai Chi como Arte Marcial exige a supervisão de um Mestre experiente que comprovadamente tenha recebido esse conhecimento de uma linhagem tradicional fidedigna. Este é um conhecimento empírico transmitido de geração em geração que certamente pode ser aperfeiçoado e facilitado com novas técnicas de aprendizagem complementares, mas será sempre imprescindível o contacto directo com um Mestre fidedigno que para além de demonstrar que domina a prática, tem a capacidade de corrigir e direccionar positivamente a evolução dos seus estudantes.

A evolução nesta arte implica empenho pessoal, perseverança, sinceridade, humildade e gratidão pelos ensinamentos recebidos. Por isso, concluo este artigo expressando o meu reconhecimento e gratidão aos meus três Mestres de Tai Chi Chuan da Escola Tradicional de Yang Tai Chi, os quais têm desempenhado de forma distinta, mas insubstituível, um papel relevante na minha aprendizagem, nomeadamente, o Mestre Nelson Barroso, o Mestre Fu Qing Quan e o Grão Mestre Fu Sheng Yuan.


Coimbra, 19 de Agosto de 2010

terça-feira, 17 de agosto de 2010

INSCREVA-SE JÁ

NOVA ÉPOCA 2010/2011 inicia já em Setembro

Cursos de Tai Chi Chuan e Chi Kung Tradicional


Pode optar por frequentar os cursos no regime presencial nas cidades de Lisboa, Porto, Coimbra e Viana do Castelo.
Consulte as datas de realização de Actividades em www.chinarte na secção NOTICIAS no iten Noticias e Eventos Actuais / Actividades do Menu lateral direito.


A aprendizagem credível das artes tradicionais chinesas nomeadamente de Tai Chi Chuan e Chi Kung é assegurada nos Cursos realizados pela CHINARTE nos sistemas de ensino Presencial e B-Learning. O Sistema B-Learning complementa o ensino presencial com o ensino E-Learning, facultando uma ferramenta de estudo teórico e prático adicional que permite obter mais valias e vantagens no processo de aprendizagem, pelo acesso on-line a vídeos / aulas, fórum, biblioteca e material didáctico.
Informação adicional na secção CURSOS (Artes da Saúde) itens "Chi Kung" e "Tai Chi Chuan" vide link: http://www.chinarte.com/?m=m_Cursos (menu lateral direito)

ADORÁMOS AS FÉRIAS TAI CHI - CHIKUNG - ALTO MINHO 2010

Quem gosta vem, quem ama volta...

Decorreu de 10 a 15 de Agosto o Curso Intensivo de Tai Chi - Chi Kung, habitualmente, promovido e organizado pela CHINARTE nesta altura do ano. O curso realizou-se no âmbito do programa Férias Verão Alto Minho 2010, associando ao estudo das práticas de Tai Chi e Chi Kung, diversas actividades lúdicas que incluiram passeios diversos. Destacam-se a caminhada matinal às Lagoas de Ponte de Lima, o piquenique no rio de Vila Praia de Ãncora, os treinos no Parque Verde de Vila Nova de Cerveira e junto à capela no monte do Cervo, entre outros programas relaxantes e divertidos.

O curso intensivo Tai Chi - Chi Kung Verão 2010 visou dois aspectos:
1. Facultar novos conhecimentos e aprimorar aprendizagens anteriores já desenvolvidos nas modalidades de Tai Chi Chuan e de Chi Kung;

2. Incentivar o relaxamento fisico e mental de forma salutar e lúdica incentivando o convívio entre todos os participantes e proporcionando a visita a alguns locais de interesse turístico.

No próximo ano repetiremos novamente esta fabulosa experiência genuínamente saudável de contacto com a natureza do Alto Minho.



O treino de Tai Chi enfatizou a correcção das posturas da forma Yang, a forma de Sabre e a prática de Fa Jin. No que respeita à modalidade Chi Kung o conteúdo programático do curso inclui o aprimoramento das formas "As 18 Mãos de Buda", "O Pequeno Buda" e "O Grande Buda". Releva-se a aprendizagem do sistema "Os Oito Brocados de Seda".

Prática de Tai Chi Chuan junto à Capela do Monte do Cervo, com vistas para o rio.

As 18 Mãos de Buda no Parque Verde de Vila Nova de Cerveira.


Mestre Nelson Barroso conduzindo o grupo no desempenho da Forma O Pequeno Buda (Siuo Luohan)

Caminhada matinal no parque natural das Lagoas de Ponte de Lima.




No topo do Monte do Cervo... bela paisagem!!


Prática de Dai Luohan (O Grande Buda) em pleno contacto com a Mãe Natureza...



Nadando nas águas limpidas do rio... em seguida veio o piquenique...

Jantar de Final de Curso junto ao rio Lima em Viana do Castelo...

Na CHINARTE....

Passeando ...


O Mestre Nelson sempre atento, corrigindo e aperfeiçoando as posturas...

No próximo ano esperamos ter também a sua companhia...
Continuação de BOAS FÉRIAS para todos!!!


Mais fotos em http://www.chinarte.com/?m=m_Galeria&op=6



http://www.chinarte.com/?m=m_Galeria&op=6

domingo, 8 de agosto de 2010

FÉRIAS / CURSO INTENSIVO TAI CHI - CHI KUNG

Desenvolva a prática de TAI CHI e CHI KUNG...
Faça FÉRIAS promovendo o desenvolvimento da sua sua saúde, energia e bem-estar...


Prática de Tai Chi e Chi Kung, caminhadas, pic nics, passeios a rios, ribeiras, montanha, mar, etc.


Datas Horário Programa
10/08 3ªFeira 10:00h às 12:30h Chi Kung e Tai Chi Chuan
16:30h Aula Teórica
18:00h às 20:30h Chi Kung e Tai Chi Chuan

11/08 4ª Feira 10:00h às 12:30h Chi Kung e Tai Chi Chuan
12:30h Convívio Pic-Nic e Actividades lúdicas
18:00h às 20:30h Chi Kung e Tai Chi Chuan

12/08 5ªFeira 10:00h às 12:30h Chi Kung e Tai Chi Chuan
16:30h Aula Teórica
18:00h às 20:30h Chi Kung e Tai Chi Chuan

13/08 6ªFeira 10:00h às 12:30h Chi Kung e Tai Chi Chuan
12:30h Aula Teórica
18:00h às 20:30h Chi Kung e Tai Chi Chuan

14/08 Sábado 10:00h às 12:30h Chi Kung e Tai Chi Chuan
12:30h Convívio Pic-Nic e Actividades lúdicas
18:00h às 20:30h Chi Kung e Tai Chi Chuan

15/08 Domingo 10:00h às 12:30h Chi Kung e Tai Chi Chuan
Entrega de Certificados

OBSERVAÇÕES:
(1) As Actividades Lúdicas desenvolvidas consistem em Pic Nics, passeios e caminhadas na praia, rio, montanha, etc. A CHINARTE organiza passeios a pontos de interesse turístico e lúdico, a zonas típicas do Alto Minho, cuja paisagem se distingue pelas suas características peculiares, proporcionando momentos de descontracção, relaxamento e diversão.



Contactos: Email:geral@chinarte.com / Tlm 96 2748582
http://www.chinarte.com/