CHINARTE Artes da Saúde

Novas Aprendizagens, Estar e Ser Naturalmente!

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

As Dores nos Joelhos e a Prática de Tai Chi Chuan


por Nelson Barroso (Mestre de Yang Tai Chi Chuan Tradicional)

Este artigo visa elucidar e aconselhar os inúmeros adeptos de Tai Chi Chuan, Chi Kung, Kung-Fu e de outras modalidades no âmbito das Artes Marciais, que nalguns casos, apresentam frequentemente sintomas de dor nos joelhos.

A dor nos joelhos pode ter origem em diversos factores, tais como, posturas incorrectas aquando da prática, a forma anatómica que não permite a boa execução da postura ou a deformação dos tendões. Estes factores podem derivar de diversas situações, associadas, quer a uma prática desportiva intensa, quer ao sedentarismo. Por outro lado é de extrema importância que a prática destas actividades seja supervisionada por um professor experiente e conhecedor das técnicas que se devem desenvolver.

Julgo ser relevante na abordagem deste tema, aprofundar anatomicamente esta área do corpo humano, para que possamos compreender como pode suceder esta sintomatologia.
O joelho é uma articulação complexa, a qual reune três ossos, respectivamente, fêmur, tíbia e patela. Esta articulação tem dois graus de liberdade de movimento - flexo-extensão e rotação, e três superfícies que se articulam, as articulações tibiofemural medial, tibiofemural lateral e patelofemoral, as quais estão encerradas dentro de uma cápsula articular comum.

Funcionalmente, o joelho é capaz de suportar o peso corporal na posição erecta sem contracção muscular; O joelho, também, participa em inúmeras funcões no nosso quotidiano, como por exemplo, no simples acto de nos sentarmos, quando rodamos o corpo ou simplesmente, caminhamos. Sabia que na simples marcha, hoje tão em voga, o joelho normal reduz o dispêndio de energia ao diminuir as oscilações verticais e laterais do centro de gravidade do corpo, enquanto sustenta forças verticais que se aproximam quatro a seis vezes do peso corporal. São de facto, múltiplas as funções que normalmente são da responsabilidade dos joelhos, tais como:

• Resistir a grandes forças;

• Proporcionar estabilidade e uma elevada amplitude de movimento que são obtidas de forma excepcional;

• A mobilidade que é provida em conjunto com os tecidos moles, respectivamente:
o Ligamentos - Ligamento Colateral Lateral, Ligamento Colateral Medial, Ligamentos cruzados anterior e posterior e Ligamento transverso;
o Músculos - Quadrícepes que realizam o movimento de extensão, Bícepe Femural que realiza a flexão e a rotação lateral, Semitendinoso e Semimembranoso que realizam a flexão e a rotação medial;
o Cartilagem - Meniscos.

Por vezes o desgaste das articulações dos joelhos ou a inflamação de tendões ocorre devido ao uso continuado ou exagerado de exercícios que sobrecarregam esta área do corpo. Há minúsculas rupturas das fibras que compõem os tendões, levando a uma reacção inflamatória local e posterior cicatrização. Com a repetição do esforço (caminhada, corrida em piso de cimento, Kung-Fu, Pilates, Tai Chi, etc.) podem originar-se "rasgões" nos tendões, com variadas repercussões, que poderá associar-se a sintomas que vão da simples dor ao desgaste total. A falta de líquido na cartilagem, também, pode ser um problema. Esta é uma das causas mais comuns, "joelho seco" conhecida por periartrite do joelho que se torna bastante doloroso.
Como eu sempre digo no Tai Chi, devemos efectuar os exercícios de forma intensa, mas nunca ultrapassando o limite, e precavendo qualquer postura incorrecta. Ao efectuarmos um exercício com posturas fortes e suaves, contribuímos para o fortalecimento dos ligamentos cruzados dos joelhos (anterior e o posterior), os quais conferem controlo e estabilidade do joelho durante os movimentos de flexão e extensão. Estes ligamentos situam-se no centro da articulação, formando uma cruz. O ligamento cruzado anterior controla o movimento para frente da tíbia sobre o fêmur e o ligamento cruzado posterior controla o movimento para trás. Os músculos que movem o joelho, particularmente o grupo do quadrícepedes, contribuiem consideravelmente para a sua estabilidade e podem compensar até certo ponto o ferimento ligamentoso. Por isso, chamo a atenção para o facto de ser de extrema importância praticar uma modalidade desportiva que tenha na sua origem principios correctos e que tenham sido estudados e desenvolvidos, com o intuito de favorecer uma prática saudável, promovendo o bem-estar fisico, mental e emocional.

A CHINARTE representa há diversos anos em Portugal a Escola Tradicional de Yang Tai Chi Chuan – World Yang Tai Chi Chuan Federation – e como Formador e praticante desta modalidade, posso atestar que este estilo de Tai Chi Chuan promove a aprendizagem correcta, focando a necessidade de executar os movimentos de forma lenta e harmoniosa, seguindo os principios do Yin / Yang (Cheio / Vazio), o que possibilita em larga medida o fortalecimento dos quadricipes e estimula uma maior irrigação sanguínea na área dos joelhos.

Contrariamente, a prática de Tai Chi Moderno que é desprovida do principio Yin / Yang, tal como no sedentarismo, ou nos que apenas praticam a caminhada, não promove o desenvolvimento dos quadricipes, mantendo ou gerando a atrofia destes músculos, o que consequentemente, virá a provocar o aparecimento de dores agudas e patologias orgânicas nos joelhos. Nos casos de dor aguda aconselho a aplicação de frio para eliminar a inflamação do joelho, podendo usar-se a hidroterapia (crioterapia, se a dor for muito aguda). Nos casos de dor crónica a Acupunctura tem resultados muito eficazes, aliviando de imediato a dor. Por outro lado, é muito importante reforçar a estrutura muscular, pelo que de forma gradual devem efectuar-se exercícios que fomentem o aumento da amplitude dos movimentos e desta forma, permitem fortalecer paulatinamente as pernas. Práticas, como por exemplo, o Kung Fu não são aconselhadas nesta fase, porque os movimentos são muito rápidos e não garantem a estabilidade desejada.

Assim, aconselho todos os praticantes de Artes Marciais ou Desportistas em geral, a fortalecerem gradualmente as articulações dos joelhos, o que poderão fazer com a execução adequada da Forma de Yang Tai Chi Chuan Tradicional e com a prática de determinados exercícios de Chi kung ou simplesmente, com a prática de alguns exercícios que no parágrafo seguinte exponho.
Podem efectuar-se exercícios isométricos e técnicas de mobilização passiva - Técnicas de facilitação neuromuscular proprioceptivas (PNF), exercícios de resistência com peso. Isto quer dizer que os exercicios deverão ser executados de forma lenta e com paragens em dadas posições, mantendo a postura num periodo minimo de dois minutos.
Alguns dos exercícios que se podem praticar são:
1) Encostar as costas numa parede e flectir as pernas, como se estivesse sentado, mantendo as pernas num ângulo de 90º entre a coxa e a perna e permanecer estático nesta postura durante 2 minutos. Pode começar por efectuar este exercício inicialmente durante 15 segundos e ir aumentando a duração do exercício gradualmente até atingir 2 minutos.
2) Estender a parte posterior do corpo no solo e flectir as pernas. Uma segunda pessoa pressiona para baixo as pernas e o individuo que faz o exercício tenta aguentar o máximo de tempo possivel. Seguidamente, deve relaxar, estendendo as pernas suavemente.
Existem muitos outros exercicios para o fim que aqui assinalo, mas fundamentalmente, o que importa é fomentar a musculação das pernas para que os joelhos tenham estabilidade e possam suportar os movimentos menos correctos que possamos efectuar com a prática do desporto, seja de que tipo for.
O Tai Chi é uma modalidade para a saúde, que pode ser física e mental. Mental se efectuarmos um exercicio lento e harmonioso sem esforço físico, apenas buscando o relaxamento da mente e paz de espirito, estado que em geral todos procuramos, só que esta fase é muito perigosa, pois pode conduzir-nos para caminhos que não sabemos interpretar e entender, à luz do actual conhecimento, e consequentemente, entramos no campo do misticismo. Por outro lado o Tai Chi é uma prática fisica, se praticarmos esta modalidade apenas com o intuito do fortalecimento dos músculos, o que por vezes pode ser grave, porque podemos cair na tentação de querer ultrapassar todos os nossos limites, os quais podem ser inacessiveis para a nossa estrutura corporal. O ideal na prática de Tai Chi é obter um equilibrio entre o físico e a mente, fazer Tai Chi no limite da força muscular e relaxar com "os olhos abertos", Mente Desperta e Consciente, Concentrada e Vigilante. É este equilibrio que define o Autêntico Tai Chi. É este equilibrio que todos procuramos e que as pessoas geralmente pensam que um Mestre lhes pode dar. No entanto, um Mestre apenas pode guiar no caminho que pensa ser o mais correcto. O equilibrio individual tem que ser descoberto pelo próprio.
A Serenidade e a Paz Interior surgem de forma natural quando conseguimos encontrar o nosso próprio equilibrio para obter o Bem-Estar fisico, mental e emocional.

Sem comentários:

Enviar um comentário